PLÁGIO É UM CRIME PREVISTO NA LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

Não é de hoje que blogs grandes e conhecidos sofrem com o plágio. Pessoas sem criatividade, sem nenhuma consideração pelo trabalho do outro e sem o menor conhecimento da lei copiam textos e fotos todos os dias.

Mango - foto: Lovely Hamster

Já lutei pelos direitos do Lovely Hamster e ganhei por motivos muito pequenos. Felizmente a lei de Direitos Autorais é uma só e ela vale tanto para textos publicados em livros, quanto para textos e fotos publicados na internet. A Lei de Direitos Autorais protege todo tipo de arte, e a punição normalmente é bem severa, tendo o infrator que pagar o valor referente aos dias que utilizou a obra ilegalmente, podendo pagar até o dobro desse valor, dependendo da decisão da Justiça. E não é barato.

A Lei se encontra disponível na íntegra no site do planalto, para qualquer pessoa ler e se informar.

Em resumo, ainda que você copie um texto e/ou foto e dê os créditos, você está descumprindo a lei caso não tenha autorização expressa do autor. O Nosso site utiliza muitas fotos de outras pessoas, mas temos muito cuidado de sempre verificar se aquela foto é livre para uso e modificações, e quando não é, nós sempre conseguimos a autorização do autor antes de publicá-la. Nós agimos dentro da lei sempre.

Muitas e muitas vezes me deparo com postagens escritas por mim e fotos feitas dos meus animais, com a minha câmera, em outros blogs. Esses blogs são normalmente pequenos e não conseguem crescer por si mesmos, os autores tem a necessidade de plagiar o conteúdo para conseguir algum acesso as nossas custas. Dedico horas do meu dia e dias da semana planejando, pesquisando e escrevendo conteúdo exclusivo para o site. Não reclamo, pois nossa autenticidade colhe muitos frutos, como parcerias incríveis que já fechamos ao decorrer da nossa trajetória, e o mais importante, que é a confiança das pessoas que leem o nosso site e assim salvam as vidas dos animais pelos quais nós da equipe somos apaixonados e dedicamos nossa vida.

Os textos aqui presentes são unicamente escritos por mim, Julia, que sou a responsável por essa parte e consequentemente detentora dos direitos autorais de tudo que contém nesse site. Por muitas e muitas vezes deixei passar quando vi nossas postagens em outros blogs, mas isso tem se tornado frequente e por este motivo, estou notificando a você que acessa o nosso site que caso nós encontremos nosso conteúdo publicado em outros sites, grupos ou páginas, entraremos com solicitação de retirada por Ordem Judicial. Como nunca usam apenas os nossos textos, mas também fotos de nossa autoria, serão 2 tipos de obras plagiadas, portanto, o caso ficará mais grave e a punição será maior.

Se atenham que é muito chato para nossa equipe ficar indo de site em site deixar notificação de retirada, então a partir da data de hoje faremos isso de forma legal juntamente com a Justiça Brasileira. Felizmente a Lei sempre estará do nosso lado, então o plágio fica a critério de quem quer cometer o crime, e as punições também.

Fica estritamente proibido QUALQUER tipo de reprodução do nosso conteúdo (tanto do site quando das outras mídias) sem autorização prévia por escrito da autora do blog. É mais honesto PEDIR para usar um conteúdo e estar agindo dentro da lei, do que achar que é esperto, plagiar e acreditar que vai mesmo ficar impune perante a lei.

Flagrou o seu hamster comendo cocô? Não se preocupe! Essa atitude chama-se coprofagia e é super necessária para a boa saúde do seu pequeno.

coprofagia em hamsters
foto: astakatrin on flickr


A digestão dos coelhos, hamsters e da maioria dos roedores tem um aspecto único, que é a formação de cecótrofos. Através deste mecanismo especial, estes animais podem receber mais nutrientes do que eles consomem. Este processo digestivo especial tem sido referido como "cecotrofia'' ''coprofagia" ou "pseudo ruminação".

O que são cecótrofos?

Cecótrofos, também chamados de "fezes noturnas", são o material resultante da fermentação do alimento em uma parte do sistema digestivo chamado ceco. Cecótrofos são ricos em nutrientes e são excretados, tal como as fezes, mas são reingeridos pelo animal de forma que os nutrientes possam ser absorvidos. Cecótrofos têm o dobro da proteína e fibra presentes nas fezes duras (normais). Eles também contêm altos níveis de vitamina K e as vitaminas do complexo B.

Como são cecótrofos são produzidos?

Para ajudar a entender os cecótrofos, é útil saber algo sobre como o trato digestivo dos animais o formam. Tal como acontece com os seres humanos, animais com fermentação no intestino grosso tem um esôfago que conduz para o estômago. A partir daí, o alimento entra no intestino delgado, onde a absorção dos nutrientes ocorre. A comida, em seguida, passa para o cólon. Pouca - se alguma - absorção de nutrientes ocorre no cólon. Em animais que praticam coprofagia, as grandes partículas de fibra passam rapidamente através do cólon e são excretadas como fezes. Através de contrações musculares especiais (peristaltismo inverso) no cólon, a parte rica em nutrientes dos alimentos é movida de volta para o ceco, uma espécie de saco entre o intestino delgado e o cólon. Este alimento permanece no ceco, onde é dividido por bactérias especiais em nutrientes absorvíveis, tais como os açúcares simples, amidos, e aminoácidos. Num determinado momento do dia, dependendo da espécie do animal, o material a partir do ceco é movido para dentro e através do cólon e passado para fora através do ânus. O animal ingere então este material e ele se move através do trato digestivo uma segunda vez, e os nutrientes formados no ceco são absorvidos no intestino delgado. Sem esse processo, muitos dos nutrientes dos alimentos seria perdido e passado através do cólon e excretado através das fezes. Se animais que praticam coprofagia não consumirem os cecótrofos, provavelmente sofrerão de desnutrição.

De certa forma, a coprofagia é semelhante ao processo de mastigação dos ruminantes. Vacas, cabras e outros ruminantes mastigam os alimentos uma vez, engolem-no, e em seguida, o processo digestivo continua no rúmen, onde a fibra começa a ser quebrada por bactérias.

O que cecótrofos parecem?

Cecótrofos são menores, de textura mais suave, e mais úmidos que as fezes duras. Eles são cobertos com muco esverdeado, que permite ficar tudo grudadinho. :)

Quando os cecótrofos ocorrem?

Cecótrofos e fezes normais são passadas em tempos diferentes no cólon. Dependendo das espécies, alguns animais passam os cecótrofos à noite, outros ao amanhecer, e outros durante todo o dia. Isso permite que os animais ingiram os cecótrofos em períodos diferentes da alimentação.


Referências:

Brooks, D. Nutrition and gastrointestinal physiology. In Jenkins, JR. (ed.) The Veterinary Clinics of North America: Exotic Animal Practice. W.B. Saunders Co. Philadelphia, PA; January 1999.
Harkness, JE; Wagner, JE. The Biology and Medicine of Rabbits and Rodents. Williams & Wilkins. Media, PA; 1995.
Jenkins, JR. Gastrointestinal diseases. In Hillyer, EV; Quesenberry, KE (eds.): Ferrets, Rabbits and Rodents. W.B. Saunders Co. Philadelphia, PA; 1997.
Tynes, VV. Managing common gastrointestinal disorders in pet rabbits. Veterinary Medicine, March 2001;226-233.

Esse post traz algumas curiosidades sobre os hamsters que, para muitos tutores, ainda são novidade. Confira abaixo e aprenda mais sobre seu pequeno!

photo by fox hill hamstery


♥ O hamster tem uma visão muito ruim e se baseia basicamente por sombras, sons e movimentos. Seu olfato é muito bom. Ele conhece o seu cheiro. Portanto, se aproxime devagar para não assustá-lo!

♥ Devido à visão dificultada, sua noção de profundidade é muito ruim. Muito cuidado ao deixar seu hamster andar em móveis altos ou até mesmo em seu ombro, ele não tem noção da altura que está e pode pular e, consequentemente, acabar se ferindo.


♥ Atenção redobrada ao escolher alojamentos: gaiolas redondas dificultam a percepção dos limites, pois cantos arredondados não projetam sombras (e como já dissemos, sombras são muito importantes!). Isso pode causar desconforto e tontura.

♥ Eles podem percorrer de 8 a 10 km em um dia! Por isso, estimule exercícios, esconda comida na forração e providencie passeios supervisionados e brinquedos que estimulem a atividade física e mental, todos os dias! Além de ser divertido para vocês, isso mantém o corpo funcionando corretamente e evita estresse e tédio. Lembre-se de sempre oferecer o alojamento mais espaçoso que seu dinheiro permitir.

photo: erik


♥ No início, os hamsters não confiam em ninguém. Com socialização apropriada, eles são capazes de reconhecer e até mesmo criar laços com seus tutores. Para manter o laço e a confiança, é necessário manuseá-los regularmente. Eles podem reconhecer, no máximo, duas pessoas - e tolerar as outras.

♥ Um hamster inseguro mantém toda sua comida estocada nas bochechas sempre. Já o que confia em seus tutores e em seu ambiente, vive despreocupado e come apenas quando necessário.

photo: long mai

♥ Falando ainda sobre as bochechas, quando sentem medo e acham que será necessário correr para sobreviver, eles esvaziam as bolsas jugais para correr mais rápido e poder entrar em lugares mais apertados.

♥ Hamsters são crepusculares. Isso quer dizer que seu período ativo será ao anoitecer e ao amanhecer. Porém, o horário pode ser ajustado! Você pode acostumar o seu hamster a acordar para brincar, todos os dias. Lembre-se que se você assumir o compromisso, deverá cumpri-lo. Eles ficam bastante chateados quando você "fura" com eles.

♥ Hamsters da espécie anão russo podem soltar um cheirinho desagradável quando se sentem ameaçados. Eca!


Espero que tenham gostado! :)

Você precisa realizar algumas verificações físicas em seu hamster regularmente. Estar ciente de informações como peso lhe ajudará a identificar quando algum sinal de doença surgir. Certas medidas de precaução podem salvar vidas. Ao verificar algum problema, sintoma ou comportamento estranho, leve o seu hamster imediatamente ao veterinário.

Dentes

Os dentes do hamster devem ser verificados regularmente. Dentes com tamanho irregular ou com tamanhos diferentes devem ser desgastados no veterinário. Quando o dente de um hamster cai, ele ainda pode comer normalmente. Uma dieta com deficiência nutricional deve ser a causa do problema. Os dentes normalmente são amarelados, e os inferiores maiores do que os superiores.

Peso

Pesar o seu hamster regularmente é essencial. Desta forma, você detectará rapidamente uma perda de peso repentina. Como conosco, o peso deles também oscila durante o dia (cerca de 6g), por isso pese sempre no mesmo horário. Além disso, um hamster acima de 18 meses poderá perder peso como sendo um sintoma de idade avançada. Um Hamster sírio adulto poderá pesar entre 100 e 200 gramas, enquanto anão russo adulto poderá apesar entre 30 e 60 gramas. Com 6 meses um hamster já pode ser considerado adulto, notando-se ganho de peso até então, porém não é uma regra, já que alguns já estão completamente formados aos 4. Caso você note que o seu hamster perdeu peso muito rápido (especialmente se ele tiver com as fezes moles) procure ajuda veterinária imediatamente. Manter o histórico de peso do seu pet lhe ajudará a fornecer informações mais precisas para o seu veterinário.Tenha sempre uma balança digital de precisão ao seu alcance.

photo: christine black para lovely hamster

Nariz

Verificar o narizinho também é uma ótima ideia. Mais molhado que o normal? Existe secreção? Hamsters podem pegar resfriado facilmente, inclusive de você. Então nada de brincar até você estar curado! Corpo frio e espirros podem indicar resfriado ou alergia. Lembrando que não temos nenhuma forração completamente segura no brasil, por isso a frequência de problemas com maravalha e granulado de madeira (ambos de pinus) é ainda maior.


Olhos

Os olhos do hamster devem estar limpos sempre. Espécies como anão russo winter white estão mais propensos a infecções oculares, assim como hamsters mais velhos e com baixa imunidade.  Problemas oculares vão desde olhos lacrimejando a glaucoma.  A secreção ocular dos hamsters é de cor avermelhada por conta da porfirina, então nada de desespero porque os olhos do seu hamster não estão sangrando!

Unhas e pelos

Brinquedos de madeira que incentivam o seu hamster a cavar, consequentemente auxiliam no desgaste das unhas. Se as unhas se encontram muito grandes, o ideal é levar no veterinário para aparar. Unhas compridas causam dor, dificultam a locomoção e podem agarrar nos objetos.

Um hamster mais velho poderá perder pelos facilmente, além de ficar com a pelagem mais ralinha. No entanto, um hamster jovem com perda de pelos é um indicativo de que algo está errado. Sabemos que hamsters podem contrair sarna, micose e alergias de pele, além de que uma dieta inadequada e nutricionalmente pobre poderá causar ser a causadora dessa perda. O ideal é fazer uma raspagem no veterinário para verificar se não há contaminação por ácaros e então fazer o diagnóstico e tratamento corretos.

Pele

Tal como a perda de pelos, pele irritada, descamando e/ou avermelhada pode indicar alergia ou ácaros. O médico veterinário precisa ser consultado. Local mais escuro e pelado perto dos quadris dos hamsters sírios, porém, se trata das glândulas odoríferas e é completamente normal.

Glândulas odoríferas

Como falamos no post das Glândulas odoríferas, as glândulas de cheiro dos hamsters podem ocasionalmente infeccionar. Você precisa verificar sempre para saber quando ela está normal e quando não.

Bumbum e partes íntimas

É muito importante verificar a genitália do seu hamster. Ânus com manchas escuras podem indicar fezes moles e irregulares, e isso precisa ser investigado por um veterinário. Esse tipo de excremento pode ser causado pelo excesso do mesmo alimento fresco, guloseimas ou até mesmo por uma doença grave. O hamster deve ser deixado apenas com o alimento seco e água. O estresse pode ocasionar em uma diarreia e consequentemente, o hamster poderá adquirir a doença da cauda molhada.

Hamsters fêmeas com qualquer tipo de vermelhidão ou secreção purulenta nas partes íntimas precisam ser consultadas com urgência. Isso pode ser um sintoma de piometra, uma infecção no útero comum e muito grave. A piometra muitas vezes é causada pelo uso da areia de gato sem peneirar. É importante saber os cheiros "naturais" da sua hamster para conseguir identificar quando algo está errado ao sentir um cheiro ruim diferente.

Caroços e inchaços

Verifique o corpo do seu hamster para ver se não existe nenhuma protuberância ou saliência. Hamsters são muito propensos à cânceres malignos e benignos. A detecção precoce de nódulos e sua remoção é vital para ajudar o seu hamster.

Consumo de água

Como os humanos, os hamsters podem desenvolver diabetes! Vale a pena conferir sempre a quantidade de água que o seu hamster está consumindo. A diabetes é muito mais provável em Campbells e Híbridos entre Campbells e Winter Whites, no entanto, qualquer espécie pode desenvolvê-la. Se você notar que seu hamster está bebendo muita ou pouca água, que urina demais ou de menos, dê mais atenção e se ocorrer mais de uma vez, você precisará pedir auxilio para o seu veterinário de confiança.

Parâmetros vitais dos hamsters

Batimentos por minuto: 310 - 480
Respirações por minuto: 40 - 110


Lembre-se: Os hamsters não tem tempo de sobra a partir do momento em que você nota algo de errado. Esperar "até quinta", "até semana que vem" só estará sentenciando a vida do seu pet. Hamsters, como muitos outros roedores, são animais predados em ambiente natural, e por isso, instintivamente, eles escondem os seus sintomas de doença para não parecerem uma presa frágil. Quando um sintoma está muito óbvio é a hora de correr, porque normalmente quando um hamster não tem mais forças para lutar e esconder aquilo, ele está nas últimas e não tem muita coisa para ser feita. Conhecer o animal de estimação, seu peso, seus costumes e comportamento são a sua ferramenta mais valiosa contra a morte.

Glândulas odoríferas ou "glândulas de cheiro" são pequenas glândulas presentes nos hamsters que muitas vezes assusta tutores novatos, e até mesmo alguns veterinários!

Photo by Pyza

As glândulas odoríferas diferem de espécie para espécie e de sexo para sexo. As glândulas dos hamsters sírios são bilaterais, localizadas nos quadris. Elas podem parecer molhadas às vezes. Em hamsters com pêlo longo é mais difícil vê-las. Já os anões (campbells, winter white e roborovskis) e os chineses possuem a glândula localizada localizada no meio da barriga.


Pesquisas sugerem que hamsters machos usam a secreção das glândulas odoríferas para marcar seu território. Segundo a Dra. Melissa Kling, veterinária de exóticos há 20 anos "As glândulas odoríferas são mais proeminentes nos machos do que fêmeas. Quando o macho está animado, ele lambe suas glândulas odoríferas até que toda a área esteja úmida. Ele também arranha e esfrega como se a área estivesse irritada."

Por alguma razão, a Mãe Natureza achou que deveria equipar os hamsters com glândulas odoríferas, além da habitual marcação com urina. Hamsters marcam seu território esfregando suas glândulas contra objetos. Eles também utilizam as glândulas para emitir um odor que sinaliza quando eles estão prontos para o acasalamento. Anões russos soltam um cheiro bem característico (de carniça) quando se sentem com medo ou ameaçados.


Glândulas odoríferas são perfeitamente naturais, peças normais do corpo hamster, no entanto, são muitas vezes uma fonte de confusão e preocupação para os proprietários de hamster novatos e até mesmo alguns veteranos.

O que exatamente é a glândula odorífera?

Para olhos distraídos, as glândulas podem se parecer com tumores. Muitos tutores de hamster não sabem que seu animal de estimação tem glândulas odoríferas e ficam preocupados quando as notam. "O que é essa área sem pelos? Socorro!". Na maturidade, estas glândulas tornam-se evidentes. O cheiro pode ser poderoso. A odor varia de hamster para hamster, e ele pode ser transferido para as mãos humanas, em muitos casos.

Como saber se a glândula do meu hamster está infeccionada?

Infelizmente, glândulas odoríferas podem infeccionar. Elas também desenvolvem tumores, que são quase sempre malignos. Isso é muito frequente com os anões. Hamsters mais velhos podem acometer-se a essas condições com mais facilidade. Assim, a preocupação com as glândulas odoríferas do seu animal não é totalmente injustificada.

Uma vez que cada animal é único, você deve aprender o que é 'normal' para o seu hamster - como as glândulas odoríferas aparentam e como é o cheiro. Assim, você precisa estar atento a qualquer mudança no odor ou aparência, e também no comportamento do seu hamster.

Sintomas de glândulas infeccionadas ou com tumores

Sintomas físicos: Inchaço ou inflamação na glândula, crostas, ulceração, vermelhidão, hemorragia, pus ou secreção.

Mudança no comportamento ou temperamento: Postura arqueada,  imobilidade, relutância em ser manuseado, mordedura, agressividade.

Se você perceber algum desses sintomas, você deve marcar uma consulta com o seu veterinário.

Dica: Você pode limpar as glândulas dos seus hamsters periodicamente para evitar acúmulo de crostas. É só usar um cotonete molhado em água morninha com algumas gotas de vinagre. Isso pode ser feito a cada 15 dias ou apenas uma vez no mês. Isso é mais necessário quando o hamster tem mais de 1 ano de idade, principalmente se for um anão russo do sexo masculino.

Você é tão fanático por hamsters que já imaginou ter um lugar todo inspirado neles? Pois é, alguém em algum lugar desse mundo já pensou nisso também e, acredite, essa pessoa fez esse sonho se tornar real! O Lovely Hamster foi atrás da Hannah, que tem um canal super legal no Youtube e vive em um quarto de tirar o fôlego, principalmente das garotas apaixonadas por esses bichinhos mais que fofos. Trouxemos algumas imagens para você cair de amores e ficar desejando mais ainda ter um lugarzinho desse pra chamar de seu.

O quarto é todo em cores vivas que combinam entre si, inclusive com os alojamentos e acessórios dos hamsters! Não é do gosto de qualquer um, mas é, com certeza, bem "girly" e fofo.

"Tem hamsters?" ;)

Lovely Hamster: Você dorme lá? 
HH: Sim, eu durmo. Eu tive a opção de ter o meu próprio quarto, que seria separado do quarto dos hamsters. Em vez disso, optei por dividir o quarto com eles e colocar a minha cama lá. Caso contrário, eu sentiria muita falta das criaturinhas.

Lovely Hamster: O que seus amigos pensam sobre o quarto dos hamsters? 
HH: Eles acham um lugar muito legal para relaxar! Às vezes, nós brincamos que os hamsters "dominaram o quarto", já que minha cama e pertences estão socados em um pequeno armário.

Lovely Hamster: O que sua família pensa sobre o quarto dos hamsters?
HH: Eles querem morar lá! Na verdade, a minha mãe encorajou muito a idéia e até mesmo ajudou a fazer compras para decoração. Ela é super a favor do meu "vício" e também é fã das cores vivas.

Lovely Hamster: Você já ficou o dia todo procurando um hamster entre tantos tubos e esconderijos? 
HH: Não me lembro de ter passado um dia todo, mas eu tomei alguns sustos! Anões, especialmente, gostam de mudar de esconderijo e dormir em vários lugares. Na maior parte do tempo, porém, eu sabia onde cada hamster preferia relaxar.

Lovely Hamster: O que te inspirou para construir um quarto só para os hamsters? 
HH: Antes as minhas gaiolas ficavam em meu escritório. Eu não tinha espaço para espalhar as gaiolas e a coleção de suprimentos que não para de crescer. Ficou claro que eles precisavam de seu próprio espaço e eu precisava do meu.



Lovely Hamster: Quanto tempo você levou para planejar e decorar tudo? 
HH: Demorou cerca de 2 anos para planejar, encontrar, comprar e fazer tudo no quarto. Foi um processo longo, mas valeu a pena! Tudo se encaixa perfeitamente.

Lovely Hamster: Por que você gosta tanto de hamsters? 
HH: Hamsters são um dos animais mais bonitos de todos os tempos, na minha opinião. Suas patas minúsculas, narizinhos mexendo e bumbum fofo nunca deixam de me fazer sorrir. Eles me motivam a ajudar os outros e sem hamsters, a minha vida seria completamente diferente do que é agora - e de um jeito ruim! Eu conheci muitas pessoas e tive oportunidades que nunca teriam acontecido se fosse de outro jeito.

Lovely Hamster: Quantos hamsters você já teve? 
HH: Até agora, tive o total de 16 hamsters. 13 desses 16 foram resgatados / adotados e não há nada mais gratificante que dar a um animal desabrigado uma chance de uma vida melhor.

Lovely Hamster: Por favor, descreva o que os hamsters significam para você. 
HH: Hamsters são, basicamente, o meu mundo. Como a maioria dos animais, eles oferecem amor e conforto. Nem sempre posso me relacionar com as pessoas e muitas vezes prefiro ficar sozinha. Hamsters têm uma personalidade semelhante, talvez seja por isso que nos damos tão bem!

Lovely Hamster: Você acha que os hamsters vão dominar o mundo? :P 
HH: Considerando que muitas pessoas adoram e apoiam os hamsters - sim, com certeza! Eu voto a favor do domínio mundial dos hamsters!

Mais fotos...




Sim! Isso é uma coleção de acessórios e suprimentos!


Paraíso de um, paraíso de outro

Quando as luzes se apagam... mágico!








Lovely Hamster: Você tem algum conselho para os leitores do LH?
HH: Respeite o seu hamster em todos os momentos. Lembre-se que eles são animais com sentimentos e que eles merecem ser tratados adequadamente. Nem todos os hamsters vão retribuir seu carinho, mas ame eles de qualquer maneira. Leia o máximo que puder e pesquise, nunca force eles a fazerem alguma coisa, e aprenda com os seus erros. Cada tutor de hamster cometeu erros, então não se concentre neles; mas use-os para melhorar a vida do seu hamster.

Lovely Hamster: Guarda responsável é...
HH: ... composta de amor, carinho e respeito. Ter sempre a segurança, bem-estar e felicidade do animal em mente. Isso muitas vezes significa fazer sacrifícios - seja financeiro, abrir mão de seu tempo, ou mesmo das viagens de férias.


Não precisamos dizer mais nada, né?! ;-)  Espero que vocês tenham gostado desse post tanto quanto eu. Eu amei entrevistar a HoppingHammy e aconselho vocês a seguirem ela pelas redes sociais. Quem entende inglês vai adorar assistir os tutorais e vídeos fofos que ela faz. Beijão!

Você sabe como proteger o seu hamster de temperaturas de extremo calor ou frio? Confira abaixo as dicas que demos em nossa página e agora trouxemos para o site! 

Photo by igor slayerk on flickr

É importante alertar que hamsters não tomam banho, nem com água, nem com pó de banho. A água pode fungar a pele do animal, enquanto o pó de banho acaba causando dermatites e outros problemas sérios como o entupimento das bolsas jugais.

Como proceder no calor

- Coloque um cinzeiro de porcelana, xícara de porcelana ou pedra de mármore dentro da gaiola. São materiais naturalmente gelados, e o animal pode entrar em contato com esses objetos sem nenhum risco, ajudando a amenizar o calor;
- Coloque uma garrafa congelada, envolvida em uma toalhinha, por fora da gaiola, encostada na mesma, para que o animal possa encostar e se refrescar;
- Molhe um pano (toalha, esfregão, camisa) com água gelada, dobre e coloque no chão, e depois coloque a gaiola em cima. Você pode colocar encostado em apenas um canto da gaiola, assim como a garrafa;
- Abra todas as portas e janelas de casa, para que o ar circule com mais velocidade e refresque o ambiente;
- Se o chão é de piso, vale colocar a gaiola no chão pra pegar um pouco do fresquinho do chão.


Como proceder no frio

- Coloque pedaços de papel higiênico ou papel toalha, ambos neutros (sem cor e nem cheiro) na gaiola, pra que ele picote e faça um ninho bem macio e quentinho;
- Coloque um rolinho de papel higiênico pro Ham dormir dentro, caso ele não tenha uma toca/casinha dentro da gaiola;
- Se o frio estiver extremo, passe uma toalha com ferro em temperatura média, dobre, e em seguida coloque embaixo da gaiola;
- Crie uma "compressa" quente com uma meia velha: encha a meia de arroz (cru), amarre a ponta ou costure. Esquente no microondas por 60 segundos e coloque em um canto da gaiola pelo lado de fora. Se o hamster estiver com frio, ele irá para o canto quentinho da compressa.

Não coloque tecidos sobre a gaiola e nem dentro. Tem hamster arteiro que simplesmente nasceu com dom pra roer coisa que não pode. Cabe você saber do temperamento do seu, e o risco fica por sua conta; independente, não aconselhamos caso não haja outra saída. O tecido não é recomendado, pois se ingerido, pode embolar no estômago e só poderá ser removido com cirurgia, porque o animal não tem capacidade para digeri-lo. O mesmo vale para o algodão: Não coloque de jeito algum! 

Um enorme obrigada pra Bruna Backes Meotti que nos enviou a sugestão de post pelo e-mail! 

Já falamos algumas formas de encontrar e capturar um hamster fujão no alerta de perigo, e hoje um de nossos mascotes - Fox - irá mostrar uma outra forma bem prática e eficiente.

Nível de dificuldade: ♡ ♡  ♡ ♡

Você vai precisar apenas de 3 coisas:
1. Farinha de trigo
2. Potinho com sementes
3. Paciência!

Assim que você der falta do seu hamster e perceber que de algum jeito ele escapou da gaiola, feche as portas e janelas do cômodo onde a gaiola fica, coloque outros animais como cão e gato em outro local que não dê acesso ao cômodo e faça a armadilha. Agir rápido é fundamental nesses momentos, pois quanto mais cedo o tutor agir, mais rápida e eficiente será a captura.


Espalhe a farinha de trigo no chão, a quantidade que você julgar necessária. Faça uma camada fina de farinha, de qualquer formato, mas que no final fique com a superfície lisa. Prefira um local onde você sabe que que existe a probabilidade do hamster passar. 

Coloque o potinho com as sementes e petiscos atrativos no centro da farinha que você espalhou no chão. São animais espertos e logo se dão conta de que há comida. Seja criativo!

Fique atento aos sinais. Quando o hamster descobrir o potinho de comida, ele irá até lá para buscar a sua recompensa. Você vai saber que ele esteve lá pois ficarão suas pegadas na farinha, e por isso é importante que a superfície esteja lisa e nenhum outro animal tenha acesso a ela. 


Além das marcas de patinhas na farinha, irá ficar algumas pegadas na parte limpa do chão, devido a farinha que ficará grudada nas patas e bumbum do hamster. Veja pra onde a direção aponta e comece procurando por lá!


É muito importante que vocês sejam responsáveis com seus animaizinhos. Qualquer que seja a espécie, cor ou raça dele. Com hamsters não é diferente apenas porque são pequenos. Da mesma forma que você e outros animais, eles sentem dor, frio, fome e medo. Uma fuga pode ser uma aventura no início, mas depois de um tempo o animal vai ficar com muito medo, ainda mais se esbarrar com outros animais por aí. Não se esqueça que eles podem se desidratar muito rápido sem água e comida. Evite fugas colocando cadeados, arames ou abraçadeiras nas portas da gaiola.

As imagens dessa postagem são ilustrativas e em momento algum o Fox fugiu de verdade. Hambeijos!

© Todas as imagens são propriedade de Laisa Degiane 
Uso exclusivo da Equipe Lovely Hamster 
Direitos Reservados - Lovely Hamster 2013
NÃO USE SEM AUTORIZAÇÃO

Um hamster roendo seu próprio pé ou qualquer outra parte do corpo pode indicar um problema. Coceiras, micoses, alergias, dor e até problemas neurológicos podem estar afetando o seu pequeno dentuço.

Photo by Donald Durham on flickr

Não é muito normal os hamsters roerem o próprio corpinho, sendo mais comum roerem as patas e perninhas. Roer a si mesmo e se mutilar pode causar sérios problemas à saude do hamster, pois abrindo uma ferida o risco de infecções se desenvolverem no local é muito alto. Entender a raiz do problema e saber porquê o seu hamster está se ferindo é muito importante para ajudar o veterinário a resolver o problema.

Vejamos abaixo algumas possíveis causas para um hamster estar tentando arrancar seu pé fora:

Feridas


Feridas na pele, no músculo e até uma lesão óssea são causadores de forte dor. Um hamster pode arrancar uma pata se ela estiver incomodando. É uma forma um pouco dramática de aliviar o que está sentindo. Na natureza esses animaizinhos desenvolveram estratégias para sobreviver em meio aos predadores. Tudo o que estiver impedindo uma fuga fácil será eliminado. Se pararmos pra pensar, não é tão estranho assim arrancar uma parte do corpo. É uma forma que encontraram na tentativa de sobreviver de uma forma menos dolorosa do que ser devorado.

Ps.: Sempre forre os andares de sua gaiola, caso eles sejam de grade. Independente da espécie! Isso evitará que seu hamster fique preso (o que pode levá-lo a arrancar o membro fora pra se livrar) ou frature as patinhas e as remova a fim de não sentir mais dor.

Patinhas coçando


Alguns fatores podem fazer um hamster coçar seu pé frenéticamente a ponto de arrancar ou ferí-lo. São eles: coceiras por infestação de ácaros (causadores de sarna), pulgas, pele ressecada, micose, alergia à forração e até mesmo alergia a algum produto químico utilizado na limpeza dos alojamentos. Um hamster se coçar é normal, até porque alguns ácaros vivem em seu corpinho naturalmente. Porém uma infestação de ácaros pode desenvolver uma sarna e ela provavelmente causará muita coceira. É importante observar a necessidade de levá-lo a um veterinário caso precise.

Doenças


Pés doendo e/ou coçando podem ser sintoma de uma doença. Analise seu hamster com o intuito de identificar outros sintomas, como perda de pelos, ganho ou perda de peso repentinos, tumores etc. Automutilação somada a estes sintomas podem indicar alguma doença subjacente, incluindo o câncer.

Problemas neurológicos


Por acaso, um hamster pode apresentar um comportamento repetitivo (como roer os pés) e não ser necessariamente um sintoma de doença ou algo que tenha cura. Semelhante ao transtorno obsessivo compulsivo em humanos, comportamentos como esse podem indicar doenças de origem neurológica que num geral são incuráveis. Se após ir ao veterinário e todas as causas acima tiverem sido eliminadas e ainda assim o seu hamster continua a roer seus pés e corpo, a causa do problema pode ser neurológica. Esse é um caso muito delicado onde você deverá conversar abertamente com o seu veterinário e avaliar se existe um tratamento compatível ou se o seu animal não está sofrendo, e se essa não é a hora de optar por uma eutanásia.

Dica: Sempre mantenha o alojamento do seu hamster higienizado corretamente, e não use produtos químicos prejudiciais à saúde dele. Procure sempre mantê-lo com a mente ocupada, seja com brinquedos, tubos, rodinha, blocos de semente ou minerais para roer. Um hamster que tem espaço, higiene e enriquecimento ambiental é um hamster feliz e consequentemente com saúde mental.

Você já passou pela situação onde um de seus hamsters ficou sem a patinha por automutilação ou conhece alguém que tenha um que fez isso? Conta pra gente! Hambeijos :*

A morte é algo natural. Ela sucede a vida. E como nós, os animais também morrem. Muita gente não aceita, fica triste, e algumas vão e compram outro animalzinho pra ajudar a superar a dor da perda. Isso acontece com quem tem hamster também. E um animal sempre ajuda a superar, isso não é um problema.

Photo by Pyza on flickr

O problema real está na ideia de substituição. As pessoas compram outro hamster como se não quisessem nada, mas um dia acordam e decidem compará-lo ao animal que morreu. 

Ele não usa a rodinha igual. Não gosta das mesmas frutas, das mesmas verduras. Dorme mais. E morde! 

Ei! Está na hora de acordar e perceber que não tem nada de errado com o hamster novo, e sim com você. Se você ficou muito triste pelo seu hamham ter falecido, a gente entende. Mas a gente jamais vai entender comparações, você querendo que seu novo hamster seja igual ao outro, que goste de você como o outro, que faça as mesmas coisas... 

Hamsters não são como brinquedos de corda, onde o seu para de funcionar e você compra outro achando que basta dar corda e vai ser idêntico, que só muda a cor. Não é bem assim. Todos os animais têm as suas individualidades e elas merecem ser respeitadas. A partir do momento em que você compra ou adota um animal, você se torna responsável por ele. Precisa amá-lo, respeitá-lo, cuidar dele e zelar pela saúde, bem estar e felicidade. Se o animal não age como o outro, paciência. Você não é igual aos seus pais. Você não tem uma xerox sua, nem o seu irmão gêmeo é tão parecido com você quanto você mesmo. Porque você é único, um único grão em um milhão.

E os animais são exatamente assim! Um jeitinho, um gosto, uma personalidade, um gênio. Sim, eles tem personalidade própria, e personalidade não é algo que você pode moldar. Eles nascem de um jeito e serão assim pra sempre. 

Eles nunca vão ser iguais. Porque não são o mesmo. Podem ser irmãos, pai e filho, primos... Serão muito diferentes, mesmo que um lembre o outro no jeito de andar ou na cor do pelo. Cada um é um.

A comparação só trará mais tristeza e decepção pra quem faz. E essa tristeza é passada pro animal também, de forma diferente e menos psicológica, mas passa. Tudo o que você sente pode refletir nos animais. Se você não tratá-lo bem, ele não vai confiar tanto em você. Nós expiramos o que somos e o que sentimos, e os animais podem captar isso. Então cuide bem e ame o seu bichinho do jeito que ele é! E se você acha que não é capaz de superar a perda sem comparar, avalie a possibilidade de doá-lo para uma pessoa que ame e que vá dar tudo de melhor pra esse hamster. Isso não é se desfazer do bichinho, e sim querer ele tão bem a ponto de abrir mão para que ele seja livre e feliz em outro lar.

Você sabia que a família dos hamsters tem algumas outras espécies bem diferentes e que algumas delas não foram totalmente domesticadas? Dê uma lida nesse post e veja que lindos são os hamsters “selvagens”!

Hamster Europeu (Cricetus cricetusO Hamster Europeu ou hamster “comum” é fisicamente bem parecido com o hamster Sírio. Porém, o Europeu é cerca de quatro vezes maior, podendo chegar ao tamanho de um porquinho da índia! O Hamster Europeu é facilmente reconhecido pela sua barriga preta. Sua expectativa de vida varia de 1 a 4 anos, tendo até quatro ninhadas de seis filhotes por ano. Embora esteja ameaçado de extinção, ele ainda pode ser encontrado em alguns países europeus, e é comumente visto em áreas agrícolas. Alimenta-se de gramíneas, grãos, legumes, insetos e até pequenos vertebrados. Apesar de ser um hamster agressivo, algumas pessoas o tem como pet.

Hamster Chinês Listrado (Cricetulus barabensis O Hamster Chinês listrado é um espécie de hamster anão com cauda média. Ele é bem parecido com seu primo Hamster Chinês. Um adulto dessa espécie pode chegar até 10,5cm, e sua cauda mede cerca de 35mm. É encontrado em locais áridos e até mesmo semi-desérticos do norte da Ásia, Sibéria Ocidental, Mongólia, China, Rússia etc. Alimenta-se de grãos, legumes e insetos. Pode ter até cinco ninhadas de dez  filhotes ao ano. Essa espécie hiberna no inverno, voltando às atividades em fevereiro e começando os ciclos de reprodução em abril. 

Hamster de Eversmann (Allocricetulus eversmanni)  –  O Hamster de Eversmann é um animal belíssimo. Possui o pelo castanho, olhos negros e mede cerca de 15cm. Distribui-se pela Rússia, Cazaquistão e norte da China. Também habita estepes e áreas semi-desérticas. É um animal territorialista e de natureza solitária. Alimenta-se de grãos, insetos, pássaros, moluscos e até lagartos e outros roedores. Hibernam durante o inverno. Pode ter até quatro ninhadas de seis filhotes ao ano.

Hamster de Cauda Longa (Cricetulus longicaudatus– Esse hamster é do tipo “ratlike”, por ter a cauda maior que o comum em hamsters. O pouco que se sabe sobre esse pequeno roedor é que habita matagais, montanhas rochosas e estepes da China, Cazaquistão, Mongólia, Rússia. Ocupa tocas rasas construídas sob rochas que se estendem horizontalmente sobre a superfície. Alimenta-se de sementes e insetos. Tem pelo menos duas ninhadas de nove filhotes por ano. 

Hamster Armeno ou Anão Cinza (Cricetulus migratorius– O Hamster Anão Cinza mede entre 8 e 11cm e pode pesar até 38g. Ocorre comumente no Afeganistão, Azerbaijão, Bulgária, China, Índia, Irã,  Iraque, Israel, Jordânia, Cazaquistão, Líbano, Moldávia, Mongólia, Paquistão, Romênia, Rússia, Síria, Turquia, Ucrânia etc. Habita áreas rochosas e semi-desérticas, embora atualmente possa ser encontrado em jardins, áreas agrícolas e até mesmo em casas, chegando a ser mais populosos que os camundongos em determinadas áreas. Se alimenta de raízes, brotos e sementes. Dizem que sua mordida é dolorosa!


Hamster Sokolov (Cricetulus sokolovi– O Hamster Sokolov já foi listado como Hamster Chinês listrado, porém as espécies foram separadas por terem várias diferenças em seus cromossomos, pelagem etc. Seu pelo é cinza com uma tonalidade acastanhada, com uma faixa escura que se estende desde a parte de trás do pescoço até a sua cauda. Esza faixa é mais vista nos mais jovens e desaparece com a idade. Mede de 7cm a 11cm e vive em tocas construídas sob arbustos. Habita áreas arenosas da Mongólia e da China. Produz até três ninhadas de nove filhotes por ano. 

Hamster Turco (Mesocricetus brandti– O Hamster Turco é nativo da Turquia, Armênia, Rússia e regiões próximas. Tem a aparência muito similar à do Hamster Sírio. Ocorre em campos e áreas agrícolas. Se alimenta de ervas, cereais e insetos. Essa espécie hiberna no inverno. Sua toca pode medir de 50cm a 2m de profundidade, e ele pode produzir até três ninhadas de vinte filhotes por ano. Os filhotes desmamam com três semanas e as fêmeas já são sexualmente ativas às oito semanas de vida. 



Hamster Ciscaucasiano (Mesocricetus raddei) – O Hamster Ciscaucasiano é nativo de áreas secas da Rússia e da Georgia. Também pode ser encontrado em áreas agrícolas e evita florestas fechadas e úmidas. É mais ativo ao entardecer e noite, e na primavera também tem hábitos diurnos. Mede cerca de 28cm e faz tocas profundas de até 1m com várias saídas. Hiberna de 4 à 6 meses. Alimenta-se de sementes, brotos e legumes, podendo estocar até 6kg de suprimentos. Pode ter até quatro ninhadas de vinte e quatro filhotes ao ano.

Existem outras espécies de hamster, porém são mais raras e achar fotos e descrição para elas é praticamente impossível. Por isso, trouxemos essas 8 espécies lindas para você que ainda não conhece nenhuma delas. Nós adoramos! Beijos, hamigos

Nossa missão é informar e dar suporte para os tutores, e infelizmente não podemos tratar de assuntos legais e felizes sempre. Nossa postagem de hoje fala de duas doenças diferentes e sérias que podem levar seu hamster à morte caso não sejam tratadas a tempo. Informe-se e ao notar qualquer coisa estranha, leve o seu pet no seu veterinário de silvestres e exóticos de confiança.


Photo by Miki Ballard on flickr

Tumor 

Um tumor é desenvolvido a partir de um acúmulo anormal de células nos tecidos ou órgãos. Geralmente tumores são formados quando há um desequilíbrio na divisão celular do corpo ou na morte de células desnecessárias. Existem dois tipos de tumor: Os benignos e os malignos (câncer). Os tumores benignos são os que não se espalham para outras partes do corpo e são os mais comuns nos hamsters. Apesar disso, 4% dos hamsters podem sofrer de tumores malignos, que são mais comuns nas glândulas de hormônio. Ainda temos o Linfoma, que pode atingir os hamsters mais velhinhos.


Hamster com tumor na orelha. Photo by Morgan Bak on flickr.

Causas – Os tumores podem aparecer por diversas causas, como problemas genéticos, radiação e pelas aflatoxinas, comumente encontradas em alimentos como o milho e o amendoim. 

Não é raro ouvir histórias de hamsters que têm a genética propensa à tumores, pois seus antecedentes tiveram e passaram esse defeito genético para os descendentes. Por isso somos contra reprodução caseira: é super importante ser responsável e saber ser um criador de verdade, que seleciona os animais antes de reproduzir a fim de se evitar esse tipo de problema, que acaba desgastando demais o tutor e o animal. 

Sintomas – Os tumores podem ser externos - que são facilmente visualizados - ou internos. Um hamster com um tumor interno pode apresentar apatia, falta de apetite, sangue nas fezes e dependendo do tipo de câncer, pode haver perda de pelos e inflamação na pele. 

Tratamento – Ao levar ao veterinário de silvestres, ele dará o diagnóstico e fará o tratamento da doença, dependendo do resultado. Na maior parte dos casos é necessária a remoção cirúrgica do tumor. É bom lembrar que quanto antes o animal for atendido, mais chances ele tem de obter sucesso no tratamento e se recuperar. A demora só irá piorar o estado da doença e pode levar o animal à morte. 


© Catherine RH Houston

Abscesso

Abscesso é um acumulo de pus em alguma região do corpo que faz com que surjam alguns inchaços. 

Causas – Um abscesso pode ser formado devido a um arranhão, ferimento etc. que infecciona e o sistema imunológico do animal acaba reagindo contra. Os glóbulos brancos se movimentam pelas paredes dos vasos sanguíneos até a área infectada e coletam o tecido danificado. Durante esse processo, o pus é formado. Pus é o acúmulo de fluidos, glóbulos brancos vivos e mortos, tecido morto, bactérias e outras substâncias estranhas. [Fonte] Os abscessos podem ocorrer também dentro das bolsas jugais por causa de algum objeto ou alimento pontiagudo.

Tratamento – O tratamento deverá ser de acordo com a avaliação do veterinário. O procedimento mais comum realizado por estes profissionais é a drenagem do pus de dentro do abscesso, e depois são receitados antibióticos e remédios para limpar e tratar o ferimento. Ps.: Nunca auto medique um animal!

Fique sempre de olho e faça a inspeção do corpinho do seu hamster regularmente, a fim de descobrir anormalidades que possam comprometer a saúde e o bem estar dele. Ao notar qualquer sintoma leve o hamster imediatamente ao seu veterinário, essa atitude faz parte da guarda responsável e negligenciar um animal que precisa de tratamento médico é considerado maus tratos, e maus tratos configuram crime ambiental. 

O mundo atual está cheio de “facilidades”, ainda mais quando o assunto é animal de estimação. Temos vários produtos que prometem tornar a nossa rotina mais prática, e entre eles está o suplemento vitamínico. Mas será que polivitamínicos são realmente necessários e potenciais substitutos da alimentação saudável?

Photo by Chris Jennings on flickr

O polivitamínico é um ótimo suplemento em algumas ocasiões especiais (como quando você compra uma hamster grávida) e até mesmo se você aliar ele à dieta do seu ham. Porém, ele jamais poderá substituir a alimentação saudável e balanceada. Frutas, verduras e legumes são muito ricos em nutrientes, vitaminas, antioxidantes e demais propriedades que só farão bem para a saúde do seu pet, enquanto os suplementos não são tão ricos assim e a vitamina em excesso pode acabar fazendo mal. Até mesmo alimentos frescos devem ser oferecidos com um certo intervalo, justamente para não ocorrer um excesso e também para não desregular o intestino do bichinho. 

Photo by Noelle Noble on flickr

Se você optar por oferecer polivitamínicos, faça isso no mínimo duas vezes na semana, e sempre jogue a água com o produto fora no mesmo dia em que você colocou, já que a vitamina perde rapidamente as propriedades. Pode-se oferecer uma gota pro hamster lamber ao invés de colocar na água. Nunca deixe de oferecer verduras e legumes de duas a três vezes por semana, e também a proteína animal quinzenalmente. Esses alimentos são muito importantes para manter o corpo do seu animalzinho saudável e fazê-lo ter uma vida longa e feliz. Lembre-se: Glicopan não é polivitamínico, por isso, não deve ser utilizado nesse caso. Não deixe de ler nossa seção Alimentação para mais informações. Hambeijos!

O Hamster Roborovski é o menor de todos os hams domésticos. Espertinho e ágil, esse hamster é um dos queridinhos no mundo inteiro, por ser bonito e engraçadinho.


Císar, nossa querida estrelinha <3 bebê da Laisa - Lovely Hamster

Esse pequeno é oriundo da China, Rússia e Cazaquistão. Suas características se diferem dos outros hamsters anões porque ele não possui nenhuma listra dorsal. Seu pelo geralmente possui uma coloração arenosa, embora existam outras variações de cor. Seus olhos negros destacam-se na pelagem branca espalhada pela sua face, que inevitavelmente é comparada à sobrancelhas. Esse é um dos fatores que tornam esse pequeno roedor tão expressivo. 

Photo by Tomi Tirkkonen on flickr

Os “Robos” são os menores hamsters criados como pet. Na idade adulta chegam a medir entre 4,5cm e 5cm. São espertinhos, brincalhões e muito rápidos! O manuseio fica um pouco difícil pelo fato deles serem muito pequenos e bastante ligeiros para se locomover. Sendo bem cuidados podem viver até 3 anos.

São animais crepusculares, assim como todas as outras espécies, mas podem se adaptar facilmente à rotina do tutor. Às vezes, dependendo do animal, pode ser um pouco tímido, mas eles sempre têm muita energia pra gastar e observá-los pode ser muito bacana!

Photo by Pascale on flickr

Alguns tutores já relataram escapes de Roborovski pelas grades de gaiolas com espaçamento comum. A maioria é criada em caixas organizadoras ou grandes tanques, personalizados de forma que ficam muito atraentes para esse enérgico pet que adora se aventurar em grandes montes se serragem e escalando as grades. Curiosidade: Na natureza eles podem cavar túneis de até 6 palmos de profundidade! Uau!

Photo by Sam Noblett on flickr

Infelizmente o hamster Roborovski não está disponível no Brasil, porque assim como o Hamster Chinês, não havia sido exportado antes da criação da portaria 93/98 do IBAMA, que vetou a entrada de animais exóticos sem autorização no país. O que nos resta é ficar babando ou ir morar num país onde o Roborovski seja permitido ♥

Espero que tenham gostado do post e esclarecido suas dúvidas. Até!

Frequentemente nós recebemos vários e-mails e mensagens de pessoas distintas querendo nossa ajuda com relação ao hamster novo que elas acabaram de adotar. Tutores de primeira viagem ou não, muitos têm dúvida sobre quais atitudes devem ser tomadas e o que deve ser feito para adaptar o hamster à família e fazer com que ele se socialize e não fique assustado. Pensando nisso, elaboramos este post para orientá-los.

Photo by Escursso on flickr

Antes de qualquer coisa é preciso ter em mente que hamsters são animais que têm particularidades diferentes. Cada um age e reage de uma forma única quanto aos estímulos e relação com o tutor. De nada adianta tratar um animal acreditando que ele vai ser como outro, porque ele não vai. Independente de serem irmãos de mesma ninhada, eles sempre vão ser diferentes - desde as características físicas até a personalidade. Por isso, seja um tutor calmo e paciente. Aprenda a entender o que o seu hamster está lhe dizendo e respeite seu limite e seu espaço.

Você deve saber que quando compra um animalzinho desses, na maioria das vezes eles precisam de alguns dias, semanas ou meses para se adaptar à sua rotina e de sua família. Ele provavelmente veio de uma loja de animais, um lugar movimentado, cheio de luz e barulhos diversos. Viver num ambiente turbulento e dividir um alojamento apertado com outros da mesma espécie deve ser muito assustador para um animal pequeno e solitário como os hamsters. Isso, de fato, acaba estressando o animal e faz com que ele se assuste ou se irrite com o menor movimento que for. Muitas vezes isso significa levar uma mordida daquelas, ou se ver em uma caça ao hamster super rápido que fugiu da sua mão. É normal, acontece mais do que você pode imaginar.

Photo by nkgws on flickr

A primeira coisa que precisa ser feita é dar tempo ao tempo. Sempre digo isso. Coloque tudo o que precisa no alojamento do hamham e deixe tudo pronto para recebê-lo, de forma que você não precise ficar mexendo nas coisas dele depois que ele estiver lá dentro. Ele vai estranhar um pouco, afinal ele passou a maior parte da vida dele em um ambiente totalmente diferente do novo. O importante é que você deixe ele explorar a gaiola, demarcar, deixar tudo do jeito dele. Não o toque e nem fique muito próximo do alojamento nesse período de adaptação, que deve durar pelo menos um ou dois dias (dependendo do animal).

Quando você notar que o seu novo hamster está mais confiante no lar, tente o contato. Seja sempre tranquilo na sua forma de falar e gesticular perto dele. Ele pode até se acostumar com a agitação da sua casa mais tarde, mas no início é ideal que as coisas sejam feitas por etapa e com muita calma pra que tudo saia conforme tem que ser. Ofereça um petisco que ele não tenha no potinho. Uma semente de girassol ou um pedaço de fruta podem ser muito atraentes. Coloque em um vão da grade e fique segurando, até que ele seja atraído até você. Esse primeiro contato é o primeiro passo para que seja estabelecida a confiança.

A visão dos hamsters é muito falha, então lembre-se que sentir medo e não se aproximar é algo totalmente normal, pois ele não saberá diferenciar você de um predador. É uma questão de instintos. Lembre-se também de sempre lavar as suas mãos antes de tentar dar o seu dedo pro hamster cheirar/reconhecer, pois você pode ser mastigado e confundido com um delicioso petisco.

Evite colocar a sua mão dentro da gaiola ou caixa do seu hamster. Independente da espécie. Os hamsters Sírios são muito mais territorialistas, mas isso não quer dizer que um Anão Russo não vá ficar bravo ao ver você colocando sua mão no “quintal” dele. Só tome uma atitude dessas depois de algum tempo de convívio e relação entre vocês, quando alguma confiança já estiver sido estabelecida. Nos primeiros dias isso pode deixar o seu hamster bastante estressado, e não é a melhor maneira para dar boas vindas. Lembre-se que até mesmo no mundo humano é difícil estabelecer relações de confiança. Com seu hamster não é diferente, e certamente ele também precisa de um tempo para assimilar melhor as coisas.

Photo by nkgws on flickr

Se você for mordido, não se zangue. Perdoe e tente outra vez. Hams têm formas diferentes de reagir, e você nunca poderá saber se o seu vai ou não te morder. Hamsters agressivos, quando filhotes, são mais fáceis de serem educados e adaptados a não ter essa atitude. Você precisa ser insistente e acima de tudo respeitá-lo e não sentir medo. Se o seu animal notar que te morder está funcionando para te manter longe, ele sempre vai fazer. Então insista até ter a certeza de que ele é um animal de temperamento mutável ou se ele sempre vai morder quando te ver.

Se ele lhe morder sempre, paciência. Cada um age de uma maneira diferente, e devemos amá-los como são. Esse será o seu pet de observação, que você vai tirar fotos de longe e evitar muito contato direto e manuseio. Porém se com seu tempo e paciência você notar que seu hamster não te ataca mais, você terá vencido. E isso vai ser muito bom pra você e pro seu animalzinho, pois não há nada melhor que uma boa relação de amor e afeto.

O segredo está na paciência e na forma de manuseio que utilizamos com eles. Por isso, muito empenho nessa empreitada! Deixe sempre o seu hamster a vontade para escolher o que ele quer fazer. Alimente-o e brinque com ele apenas nos horários em que ele estiver ativo (ao anoitecer e ao amanhecer), lembrando que são animais crepusculares. Abra a porta do alojamento e ofereça a sua mão para ele subir. Se ele vier, você poderá brincar com ele pois significa que ele aceitou sua “oferta” e aquele é um bom momento. A partir daí você poderá colocá-lo no playground, na sua cama ou deixar que ele ande pelo seu corpo, sempre tomando muito cuidado para evitar acidentes.

E por fim, existem hamsters que nunca vão gostar de ser manuseados. Seja compreensivo. Mesmo que ele não te morda, não grite e nem fique zangado, ele pode correr e fugir de você até você desistir de pegá-lo. Aconselhamos que você jamais force o hamster, pois ainda assim ele pode reagir mal. Porém, esse caso é muito mais fácil de lidar e brincar a força as vezes não vai significar nenhuma ameaça pros dois. Apenas uma relutância, como perninhas sacudindo e um hamham que não para quieto! Nada que não seja resolvido com algumas sementinhas deliciosas, hm?! O importante é que haja respeito e noção dos limites do animal.

Qualquer dúvida entre em contato conosco. Hambeijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...