Flagrou o seu hamster comendo cocô? Não se preocupe! Essa atitude chama-se coprofagia e é super necessária para a boa saúde do seu pequeno.

coprofagia em hamsters
foto: astakatrin on flickr


A digestão dos coelhos, hamsters e da maioria dos roedores tem um aspecto único, que é a formação de cecótrofos. Através deste mecanismo especial, estes animais podem receber mais nutrientes do que eles consomem. Este processo digestivo especial tem sido referido como "cecotrofia'' ''coprofagia" ou "pseudo ruminação".

O que são cecótrofos?

Cecótrofos, também chamados de "fezes noturnas", são o material resultante da fermentação do alimento em uma parte do sistema digestivo chamado ceco. Cecótrofos são ricos em nutrientes e são excretados, tal como as fezes, mas são reingeridos pelo animal de forma que os nutrientes possam ser absorvidos. Cecótrofos têm o dobro da proteína e fibra presentes nas fezes duras (normais). Eles também contêm altos níveis de vitamina K e as vitaminas do complexo B.

Como são cecótrofos são produzidos?

Para ajudar a entender os cecótrofos, é útil saber algo sobre como o trato digestivo dos animais o formam. Tal como acontece com os seres humanos, animais com fermentação no intestino grosso tem um esôfago que conduz para o estômago. A partir daí, o alimento entra no intestino delgado, onde a absorção dos nutrientes ocorre. A comida, em seguida, passa para o cólon. Pouca - se alguma - absorção de nutrientes ocorre no cólon. Em animais que praticam coprofagia, as grandes partículas de fibra passam rapidamente através do cólon e são excretadas como fezes. Através de contrações musculares especiais (peristaltismo inverso) no cólon, a parte rica em nutrientes dos alimentos é movida de volta para o ceco, uma espécie de saco entre o intestino delgado e o cólon. Este alimento permanece no ceco, onde é dividido por bactérias especiais em nutrientes absorvíveis, tais como os açúcares simples, amidos, e aminoácidos. Num determinado momento do dia, dependendo da espécie do animal, o material a partir do ceco é movido para dentro e através do cólon e passado para fora através do ânus. O animal ingere então este material e ele se move através do trato digestivo uma segunda vez, e os nutrientes formados no ceco são absorvidos no intestino delgado. Sem esse processo, muitos dos nutrientes dos alimentos seria perdido e passado através do cólon e excretado através das fezes. Se animais que praticam coprofagia não consumirem os cecótrofos, provavelmente sofrerão de desnutrição.

De certa forma, a coprofagia é semelhante ao processo de mastigação dos ruminantes. Vacas, cabras e outros ruminantes mastigam os alimentos uma vez, engolem-no, e em seguida, o processo digestivo continua no rúmen, onde a fibra começa a ser quebrada por bactérias.

O que cecótrofos parecem?

Cecótrofos são menores, de textura mais suave, e mais úmidos que as fezes duras. Eles são cobertos com muco esverdeado, que permite ficar tudo grudadinho. :)

Quando os cecótrofos ocorrem?

Cecótrofos e fezes normais são passadas em tempos diferentes no cólon. Dependendo das espécies, alguns animais passam os cecótrofos à noite, outros ao amanhecer, e outros durante todo o dia. Isso permite que os animais ingiram os cecótrofos em períodos diferentes da alimentação.


Referências:

Brooks, D. Nutrition and gastrointestinal physiology. In Jenkins, JR. (ed.) The Veterinary Clinics of North America: Exotic Animal Practice. W.B. Saunders Co. Philadelphia, PA; January 1999.
Harkness, JE; Wagner, JE. The Biology and Medicine of Rabbits and Rodents. Williams & Wilkins. Media, PA; 1995.
Jenkins, JR. Gastrointestinal diseases. In Hillyer, EV; Quesenberry, KE (eds.): Ferrets, Rabbits and Rodents. W.B. Saunders Co. Philadelphia, PA; 1997.
Tynes, VV. Managing common gastrointestinal disorders in pet rabbits. Veterinary Medicine, March 2001;226-233.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...